quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Carta para Driu

Eu conheci Driu em uma viagem que fizemos em grupo ao deserto do Saara. Já havíamos nos falado antes, mas a primeira vez na qual conversamos foi no voo que nos levaria até Marraquexe. Para impressioná-la, lancei mão dos meus parcos conhecimentos de astrologia. Eu taurino, ela libriana. Não sabia nada sobre o signo de libra. Ainda não o sei. Nada aconteceu entre nós, não me senti apaixonado. Cativado apenas. Pouco depois, escrevi-lhe esta carta.

Hoje, encontro-a com alguma frequência, mas nos falamos pouco. Oi. Ei, você. Vivemos vidas bem diferentes. Não sei qual é seu ascendente, o meu é capricórnio.


acompanhe lendo


[ficha técnica]

texto - breno fernandes
leitura - gabriel camões
música - joão vinícius

4 comentários:

Luigi disse...

"Driu, se você fosse uma flor de abril, seria uma européia sem graça"... (riso de canto de boca)

Música boa, voz familiar, texto de amigo... Vou voltar!

Anônimo disse...

Ainda não tenho uma opinião bem definida sobre a coisa toda...ainda, em breve terei. Mas esse tal de Breno Fernandes, alguém notou que ele parece muito com o Tom Hanks?

Anônimo disse...

Grande Breno !!!
Essa viagem deve ter dado o que falar!!! Muitos outros contos, histórias, devem existir...... o que sei é que Driu cativa o Breno e Breno cativa os leitores com seus textos e idéias mirabolantes.
Valeuuu Mannn

Amana disse...

Que lindeza =) Talvez fosse o que diria uma versão mais moderna, desperta e visionária do Florentino Ariza à sua Fermina Daza... Gostei muito.