domingo, 15 de fevereiro de 2009

A dor de Mari

Tudo que eu pensava a respeito deste poema foi desconstruído quando Mari apareceu, repentinamente, e o recitou. Assim, façam as perguntas a ela. Eu não tenho nada mais a ver com esta dor.


acompanhe lendo


[ficha técnica]

texto - breno fernandes
leitura - marianna bittencourt
música - breno fernandes (escaleta), gabriel camões (violão), gabriel pardal (teclado), joão vinícius (baixo elétrico e vocal de apoio), marianna bittencourt (brincos)

3 comentários:

Mirdad disse...

Momento OMBUD

Acho q vcs têm um sério problema com a locução dos poemas/textos/trechos. As trilhas estão boas, mas precisam de mais cuidado com a mixagem e equalização.

Tcheus disse...

Mais uma vez tenho que dizer que os passos estão rumo à austeridade da liberdade poética.
São de fato algo relevante e rico de informação e "dizeres".

E diante de tanta dor, Marianna ainda consegue ser serena. O que com certeza ela é.

Abraços e sucesso galera.
Hasta siempre.

um cara legal... disse...

olá
vc sabe como eu faço pra criar um embed de 4shared como esse e colocar no meu blog, por exemplo?
abração!!!
meu e-mail: edson_android@yahoo.com.br
obrigado...