quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

O seu corpo

Um despir-se, o escancarar da mulher amada em função de uma linha de baixo.
Um poema de amor, romantismo cru e nu.
Paixão, fervor, intensidade.
Desejo à flor da pele: pulsante.
Ternura e sexo descritos no trajeto do prazer, sobre o corpo de uma mulher.




acompanhe lendo


[ficha técnica]

texto - joão vinícius e gabriel camões
foto - mariele góes
leitura - joão vinícius
música - joão vinícius

4 comentários:

Mirdad disse...

Isso aí! Barulhem pra frente!

Mirdad disse...

Ôpa! A função do seguidor não está funcionando. Se der, consertem, pr'eu seguir a zoada de vcs!

Mirdad disse...

Pronto. Já consegui. E cadê Escrepo Conto por aqui?

Eu sou a Fabiana Carneiro, disse...

Adorei a irreverência despreocupada e desconcertante.